Saiba como, e qual a importância de medir a folga de válvula!

5 de agosto de 2022 Blog Dicas técnicas

Clique no Player para ouvir


Todo mundo sabe que o motor é o componente vital para o funcionamento do veículo, responsável por gerar força para as rodas e consequentemente manter o veículo em movimento.

Não é novidade que existem diversos componentes internos no motor, como: pistões, camisas de cilindro, guias, sedes, eixo de comando, molas de válvulas, tuchos, balancins e válvulas. Que o Expert em motor pode encontrar em nosso catálogo.

Porém hoje falaremos apenas das válvulas de admissão e escape. Vamos entender o seu funcionamento, como fazer para medir em caso de folga das válvulas do motor e a importância de sempre fazer essa medição.

Função da válvula no motor

As válvulas, assim como os outros componentes do conjunto desempenham um papel importante no funcionamento de todo o motor. Já que são responsáveis pelo controle de entrada e saída dos gases de dentro dos cilindros.

Num motor a combustão, são necessárias dois tipos de válvulas: as de admissão e de escape. 

Em um motor de quatro tempos, as válvulas de admissão são responsáveis pela entrada do combustível e do ar no cilindro, enquanto as válvulas de escape são responsáveis por retirar os gases da queima de combustível do cilindro.

Os componentes ligados às válvulas são compostos pelo conhecido trem de válvula. Que você pode conhecer melhor nesse outro post.

Porque se deve medir a folga das válvulas?

A importância de termos precisão do sincronismo de abertura das válvulas é imprescindível para o funcionamento do motor. É importante verificar a folga e/ou calibração de válvulas para evitar ruídos, perda de potência e, é claro, o consumo de combustível e emissão de poluentes excessivo. 

Através desses sintomas o Expert em motor poderá identificar o problema de sincronismo de válvulas.

Como medir a folga das válvulas?

Antes de qualquer coisa, é importante saber se o motor exige ou não a regulagem periódica dessas válvulas. 

JAMAIS use o achismo! Consulte o fabricante!

Se for necessário a medição, o primeiro passo é saber quais são as condições exigidas para a realização do ajuste (motor frio ou quente), as ferramentas necessárias (alguns modelos exigem dispositivos especiais), o procedimento para execução do serviço, assim como as especificações das folgas. 

Essas informações podem ser encontradas no manual de serviço do veículo. 

PONTO IMPORTANTE: não fará sentido realizar o procedimento de tune up sem verificar anteriormente as folgas das válvulas quando ajustáveis. Apesar de todo o trabalho de verificação e ajuste dos sistemas de alimentação e ignição, podem acabar não surtindo efeito desejado, fazendo com que permaneça ocorrendo os problemas que citamos acima.

O expert em motor também deve dar importância a outras verificações mecânicas, como por exemplo: medição da depressão do coletor de admissão, medição da temperatura de trabalho do motor, verificação da estanqueidade das câmaras de combustão, verificação da qualidade do combustível utilizado, presença de entrada falsa de ar nos dutos de admissão, etc. 

É sempre importante pensar que, por vezes, esses sintomas de mau funcionamento do motor não estão diretamente ligados a um mau funcionamento dos sistemas de alimentação e ignição.

Porém, se o motor for equipado com tuchos hidráulicos, o expert deve voltar toda a sua atenção para a qualidade e ao estado do lubrificante utilizado. 

Lembre-se: o bom funcionamento desse componente depende diretamente da estabilidade da pressão no seu interior. Lubrificantes cuja viscosidade varia muito, quando submetidos a uma elevação de temperatura, tendem a provocar vazamentos internos nos tuchos. 

A consequência disso é uma sensível alteração do comportamento das válvulas.

Neste caso, o principal sintoma é um mau funcionamento, aliado ou não ao aparecimento de ruídos nas partes elevadas do motor, que ocorre apenas no funcionamento a quente.

E quanto mais quente fica o motor, mais intensos são os sintomas. 

O expert em motor precisa saber que lubrificantes contaminados por combustível em excesso tendem a ter sua viscosidade bastante reduzida. Por isso, a sua substituição periódica deve ser levada muito a sério, assim como a verificação de vazamentos de combustível para o interior do cárter.

Se a qualidade não atende aos requisitos de funcionamento do motor, de nada irá adiantar substituir o lubrificante na hora certa. 

Nesses tipos de motores são necessários lubrificantes com alto índice de estabilidade da viscosidade em função da temperatura. 

Essa propriedade é testada pela montadora do veículo. Logo, se uma determinada marca/modelo de lubrificante é a recomendada para um motor, é essa que deve ser utilizada. 

CONTE COM A RIO!

E aí, conhecia essas informações sobre as válvulas do motor? Não esqueça que, na hora da manutenção, o maior aliado do aplicador é sempre um fornecedor de confiança como a RIO, que oferece peças de qualidade certificada e garantia de procedência com a Orange Box que você já conhece!

Deixe um comentário

Você faz
a RIO

Sabia que vários de nossos produtos foram desenvolvidos especificamente em função de seus comentários?

Você, EXPERT, está na linha de frente e sabe do que está falando. Por isso, queremos ouvi-lo e criar novas soluções para facilitar o seu dia-a-dia.

Explore o site e fale conosco. Aqui você importa.
Use este formulário ou, se preferir, conecte-se aos nossos canais: