[Vídeo] Entenda a função do tucho de válvula no motor do carro

19 de março de 2019 5 minutos de leitura Dicas técnicas Todas as Postagens

CLIQUE NO PLAYER PARA OUVIR

 

É verdade que comandos, pistões e cilindros são peças fundamentais para o bom funcionamento do motor, mas há ainda outros componentes igualmente importantes e que, muitas vezes, acabam não recebendo a devida atenção: é o caso do tucho de válvula. Afinal, todo motor automotivo possui uma grande quantidade de válvulas e toda válvula do motor normalmente tem um tucho atribuído — um conjunto de componentes que funcionam em perfeita sincronia, alinhado ao movimento do comando de válvulas.

Já deu para perceber que estamos falando de uma peça bem presente no funcionamento do cabeçote e fundamental para o desempenho do veículo, não é mesmo? De forma simples, o tucho de válvula é uma pequena peça que serve para auxiliar a árvore de comando na função de abrir as válvulas de admissão e de escape do motor. Em outras palavras, os tuchos são responsáveis por transmitir o movimento do comando de válvulas para as válvulas do motor, limitar a folga entre o eixo de comando e as válvulas e, consequentemente, permitir a combustão na câmara do pistão.

Mas que tal facilitar ainda mais essa visualização com um exemplo prático? Vamos pensar no funcionamento de um motor de quatro tempos. Para viabilizar a entrada da mistura de ar e combustível no motor e, após a explosão dessa mistura, permitir a saída dos gases queimados, existem as chamadas válvulas de admissão e de escape. Essas válvulas são administradas pelo comando de válvulas e a peça responsável por transmitir esse movimento do comando para as válvulas é, justamente, o tucho.

Ou seja: os tuchos servem para auxiliar o eixo de comando de válvulas no trabalho de controlar e administrar a admissão de combustível e garantir a sincronia desses comandos. Um tucho, então, nada mais é do que uma espécie de peça intermediária que articula com outros componentes. Você já deve ter percebido que, em alguns veículos, é possível ouvir uma série de pequenos “cliques” quando o motor está desligado, certo? Esse ruído é causado pelos tuchos, especialmente quando o óleo do motor esfria, criando folga excessiva entre o tucho e o comando de válvulas. É daí que vem a expressão “tucho batendo”, bem conhecida nas oficinas e retíficas.

Entenda as diferenças entre o tucho de válvula hidráulico e o mecânico

Basicamente, há dois tipos de tucho de válvula no mercado: Mecânico e hidráulico. Na prática, eles possuem a mesma função. A diferença é que o tucho mecânico é uma peça única (com exceção para casos específicos, como modelo roletado ou com regulagem por pastilha), enquanto o hidráulico é um conjunto de componentes com ajuste funcional feito pelo sistema de lubrificação do motor.

Outro ponto é que o tucho mecânico é totalmente sólido, quer dizer, com todo o seu corpo rígido. É por isso que, quando se utiliza tucho mecânico em um motor, é necessário que haja uma folga entre ele e o comando, pois o calor do motor faz com que a peça dilate. O tucho hidráulico, por sua vez, é completamente oco, formando internamente uma espécie de cilindro com um êmbolo na ponta. Esse êmbolo, que lembra um pouco a ponta de uma caneta esferográfica, é mantido para fora do tucho de válvula pela força de uma mola. Mas por que ele é oco? Ora, o tucho hidráulico é completamente preenchido com o óleo lubrificante do próprio motor, que entra na peça através de orifícios que se encontram nas suas laterais. Isso quer dizer que aquela folga entre o comando e o tucho, fundamental nos tuchos mecânicos, não é necessária nos hidráulicos.

Funciona assim: quando o comando não está forçando o balancim da válvula, os orifícios ficam abertos e prontos para receber o óleo do motor. Quando o comando força a abertura da válvula, os orifícios do tucho se fecham, prendendo o óleo no interior da peça. Isso quer dizer que, com o deslocamento de óleo provocado pelo funcionamento do comando, há uma constante troca do óleo que está no interior do tucho, eliminando qualquer bolha de ar que esteja presente e permitindo a troca de calor entre os componentes do motor, mantendo o arrefecimento dos tuchos.

Percebeu como todos esses componentes trabalham juntos e em sincronia para entregar o resultado esperado nas ruas? O tucho de válvula é o grande responsável por garantir que isso aconteça da forma mais eficiente possível. Por isso é tão importante que sua troca e manutenção sejam feitas com atenção redobrada. E para explicar tudo sobre os principais cuidados na hora de lidar com o tucho de válvula, convidamos o Dr. Carro, que é autoridade no assunto, para dividir algumas dicas práticas e falar um pouco mais sobre o importante papel desse componente no bom funcionamento do motor. Dá uma olhada:

E aí, gostou do vídeo? Então fique sabendo que tem muito mais! Aqui no blog você encontra uma série de dicas e análises exclusivas produzidas pelo Dr. Carro em parceria com a Riosulense.

Aproveite ainda para compartilhar este artigo com seus colegas e, claro, de fazer o seu cadastro no Clube Riosulense. Assim, você garante que outros conteúdos como esse cheguem até você sempre em primeira mão!

 

Deixe um comentário

Você faz
a RIO

Sabia que vários de nossos produtos foram desenvolvidos especificamente em função de seus comentários?

Você, EXPERT, está na linha de frente e sabe do que está falando. Por isso, queremos ouvi-lo e criar novas soluções para facilitar o seu dia-a-dia.

Explore o site e fale conosco. Aqui você importa.
Use este formulário ou, se preferir, conecte-se aos nossos canais: