Oficina especializada? Aumente seu faturamento com treinamentos para mecânicos!

19 de maio de 2021 5 minutos Gestão Todas as Postagens

Ser detentor de um conhecimento particular sempre colocou os profissionais em um lugar de destaque no mercado. Até pouco tempo, compartilhar essa sabedoria era raro. No entanto, hoje, dividi-la se tornou uma estratégia para ser reconhecido como uma autoridade dentro da sua área de atuação. Para o dono de uma oficina mecânica que tem habilidades específicas sobre determinada técnica, essa pode ser uma boa oportunidade para aumentar a renda do negócio com treinamentos para mecânicos. 

É isso mesmo que você entendeu! Um mecânico pode usar a sua expertise em alguns assuntos da oficina para criar uma nova fonte de renda dentro do negócio. Mas fique atento: não estamos falando de fazer um curso para ensinar a calibrar pneu ou trocar o óleo. Aqui, o diferencial que vai chamar atenção de outros profissionais mecânicos é a oferta de temas bem específicos e atuais, geralmente aqueles que poucos dominam mesmo.

O ideal é que os treinamentos para mecânicos sejam desenvolvidos para mostrar aos profissionais que o conhecimento tem o poder de ampliar os horizontes e de promover olhares mais críticos sobre as rotinas de trabalho. Você, que é o Expert, precisa deixar claro que com novas formas de trabalhar, que certamente vão envolver tecnologias modernas, é possível otimizar processos e, até mesmo, reduzir custos e desperdícios.

Falando assim, parece algo simples de fazer, porém, sabemos que oferecer qualquer tipo de curso para outras pessoas demanda sempre um mínimo de organização e planejamento. E é justamente por isso que elaboramos este artigo, para ajudá-lo a preparar treinamentos para mecânicos de modo eficiente e transformá-los, de fato, em uma nova fonte de receita para a sua oficina.

Como preparar treinamentos para mecânicos de maneira eficiente

Se você é dono e administra uma oficina mecânica, com certeza sabe que, para um projeto sair do papel da forma correta, o primeiro passo é elaborar um bom planejamento. Então, se o seu objetivo é começar a fazer treinamentos para mecânicos, tire um tempo para listar quais serão as suas necessidades materiais nessa nova empreitada.

Não deixe de prever também qual lucro pretende obter e, consequentemente, quais serão os valores cobrados por participante. Afinal, um dos principais objetivos de repassar o seu conhecimento adquirido em anos de prática para outros profissionais é aumentar as margens de lucro da oficina, certo? Pensando em tudo isso, confira o que não pode faltar na sua organização:

1 – A definição de um espaço adequado para as aulas

Como o seu conhecimento está baseado no atendimento especializado da oficina, o ideal é que o espaço das aulas seja preparado ali mesmo. Isso não significa que você precise construir uma sala nova ou algo assim, mas é necessário que o espaço esteja adaptado para ser um ambiente de aprendizagem, no qual seja possível fazer uma apresentação de vídeo, uma explicação num quadro ou mesmo usar um projetor, por exemplo.

Estar dentro da oficina ainda facilita a parte das aulas práticas, pois você pode contar com suas próprias ferramentas sem precisar carregá-las de um lado para o outro ― isso é bom porque ajuda a evitar perdas e danos ao seu equipamento. E trazer os mecânicos de fora para conhecer o seu negócio também acaba sendo uma vitrine da sua oficina, podendo inclusive atrair novos talentos para o quadro de funcionários. Boa equipe é sempre sinônimo de bom atendimento e mais clientes: e é isso que todos querem!

2 – A separação de material prático e teórico

Independentemente do treinamento para mecânicos ser mais prático ou mais teórico, é importante separar e organizar todo o material que será utilizado. Se houver uma parte teórica, é interessante imprimir uma pequena apostila ou mesmo entregar as folhas dentro de uma pasta, para que ninguém corra o risco de perder as informações. Com o passar do tempo, você pode pensar na possibilidade de lançar um site ou usar uma plataforma para disponibilizar todo o material online, dispensando o uso do papel. 

No caso das aulas práticas, é imprescindível que todas as ferramentas e equipamentos que vão ser usados estejam disponíveis. Ah, e como estamos falando de um treinamento especializado, geralmente não haverá um item para cada aluno, mas é essencial que todos possam “colocar a mão na massa” pelo menos uma vez. Por isso, a escolha do tipo de material usado também tem relação com o tempo de cada atividade, assunto do nosso próximo item da organização.

3 – O estabelecimento do tempo para o treinamento

Estamos falando de treinamentos para mecânicos, que são profissionais que têm uma jornada de trabalho, muitas vezes, longa e pesada diariamente. Então, no momento de planejar a duração das aulas, é preciso levar esse ponto bastante em consideração. Isso inclui ponderar se vale a pena fazer cursos aos fins de semana, que são os dias de descanso desses profissionais.

Outra questão importante é mesclar teoria e prática. Lembre-se que você está lidando com adultos, na maioria dos casos, que já sabem o básico e recorreram ao seu treinamento para aprender algo extraordinário. Use o tempo de maneira inteligente para agregar valor à profissão das pessoas que confiaram em você, pois isso voltará para o seu negócio em credibilidade e receita no caixa.

4 – A decisão sobre o preço do treinamento

Nem sempre é fácil precificar algo com o qual você nunca trabalhou, mas é preciso começar de algum lugar. Se o único preço que você sabe bem como colocar é na sua própria força de trabalho na oficina, comece por ele. Digamos que um serviço especializado voltado para câmbios automáticos custe o valor de R$ 500,00 e demore 4 horas para ser feito ― são R$ 125,00 por hora, certo?

Caso for realizar um treinamento sobre esse tema, pode partir desse valor por hora para fazer o preço do treinamento. Mas fique atento: só essa conta não basta para fechar o valor ideal. Ainda é preciso incluir os gastos com o material que será usado, a organização do espaço, o aumento do uso de energia elétrica, água e outros insumos e, claro, o fato de você possuir o conhecimento, que é o seu valor agregado. Só não exagere, o preço do treinamento deve ser compatível com o valor que o serviço representa no mercado.

5 – A entrega de certificado de conclusão

Por mais que não seja um curso técnico ou oferecido por uma faculdade, no assunto específico do treinamento, o especialista é você. Então, se a sua oficina, que é especializada, abre as portas para ensinar os métodos e as práticas para outros profissionais, precisa ficar claro e comprovado o que eles aprenderam, onde aprenderam e com quem. 

Caso surjam dúvidas sobre como se darão as aulas com as turmas, faça um piloto com os seus próprios funcionários. Dessa forma é possível observar problemas, corrigir falhas e providenciar os ajustes necessários antes do início oficial. Nesta fase, detalhes podem fazer muita diferença, então, verifique o tempo de duração do curso, o tamanho do espaço para o número de vagas, a quantidade de material disponibilizado e a melhor forma de fazer as inscrições e receber os pagamentos. Com tudo esclarecido, já pode seguir para o treinamento com os profissionais externos.

Esperamos que você tenha gostado do conteúdo e, quem sabe, possa implementar um programa de treinamentos aí na sua oficina. Se já faz esse tipo de atividade, o que acha de compartilhar sua experiência com a gente nos comentários? É só usar o espaço ali embaixo.

Deixe um comentário

Você faz
a RIO

Sabia que vários de nossos produtos foram desenvolvidos especificamente em função de seus comentários?

Você, EXPERT, está na linha de frente e sabe do que está falando. Por isso, queremos ouvi-lo e criar novas soluções para facilitar o seu dia-a-dia.

Explore o site e fale conosco. Aqui você importa.
Use este formulário ou, se preferir, conecte-se aos nossos canais: